Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário aos Caracóis

Diário aos Caracóis

27
Fev21

Obrigada a tudo e a todos

aMarques

Perdi-me completamente na questão da “lei da atracão”, a vida ou o universo (ou o que lhe queiram chamar) pregaram-me uma rasteira e agora lá terei de corresponder.

De tudo o que me recordo deste tema sobre o qual muito li, seria suposto (falando muito basicamente) ter pensamentos e crenças positivas bem como ser grato por tudo de forma a atrair mais situações/coisas semelhantes. No entanto, nestes meus 32 dias, 8 horas, 59 minutos e 38 segundos sem tabaco, tenho praguejado, tenho dito asneiras, tenho pensamentos pecaminosos, tenho estoirado cada neurónio paciente das pessoas que me são mais próximas (4 ou 5), em suma, tenho sido tudo menos grata e positiva.

Posto isto, hoje depois do trabalho (depois de muito praguejar durante o meu maravilhoso dia) resolvi que iria transformar a sala de tralhas em algo que de facto se parecesse com um escritório uma vez que é lá que (tele)trabalho, uma espécie de feng shui assim muito aldrabado, correu tão bem que até a “preguiça” cá de casa se envolveu no assunto, o resultado foi óptimo, entre as arrumações e o resultado, o ódio, o stress e a raiva foram acalmando.

Quando terminámos, olhei para o telemóvel e para meu espanto tinha subscritores (vocês dois são os maiores), tinha comentários (obrigada pela correcção e pelo alerta), tinha sido adicionada aos favoritos de alguém (super grata e espantada) e estava nos destaques (não sei bem como funciona, mas obrigada SAPO Blogs).

Não me levem a mal mas sinto mesmo gratidão e entusiasmo, para mim foi uma motivação e um mimo que veio mesmo a calhar e as vezes são estes pequeninos grandes detalhes que na hora ou momento certos nos fazem mudar o foco.

Por isso, muito obrigada pelo dia de hoje (26/2) a tudo e a todos!

17
Fev21

Tolerância zero

aMarques

A minha tolerância está no seu mais baixo nível, não vale a pena ser hipócrita, adoraria escrever algo politicamente correcto mas não me é possível de momento. Tenho várias fontes que poderiam ser culpabilizadas por esta escassez de tolerância e paciência para o mundo e para os seus respectivos habitantes, poderia culpar o confinamento ou a pandemia, o stress do meu emprego, a abstinência da minha rica nicotina ou até mesmo o facto de ontem me ter corrido bastante mal tudo aquilo que tentei cozinhar…

Assim de soluções mais básicas posso optar por mudar de planeta, cultivar dinheiro em vez de trabalhar para o ganhar, voltar a fumar e arranjar alguém que alinhe neste meu plano que para além de saber cozinhar também saiba tratar de todas as outras lides. Isto na minha cabeça seria assim o ideal, para ontem.

Dadas as circunstancias, estou a pensar mudar de amaciador de roupa, ambientadores domésticos e talvez de champô, não saio de casa mas sempre cheiro outra coisa. Para o stress, vou respirar fundíssimo várias vezes ao dia até chegar ao ponto zen de estar mais grata do que irritada pelo meu rico trabalho. No que toca a fumar, vou continuar a comer desalmadamente até ganhar umas curvas e perder o ódio que reside em mim. Respeitante á culinária vou optar por não deixar as coisas ao lume enquanto me sento no sofá a comer e a ver televisão e perco a noção do que tenho ao lume ou no forno, parece-me mais sensato se calhar ler um livro junto do tacho.

Enfim, foi só um desabafo ligeiro do mood de hoje.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub